fatal hamartia
Estamos em 438, datado pós a estadia da luz
/////////////

WËCHAUNT, CHLOÉ GØWHLER.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

WËCHAUNT, CHLOÉ GØWHLER.

Mensagem por Chloé Gøwhler. Wëchaunt em Sex Ago 05, 2016 2:11 pm

"Eis que surge uma nova heroína, aquela que se quer temeu enfrentar desafio de navegar pela caminho ao qual lhe trouxe à nós. Devo então, questionar-lhe o maior mistério: quem és o ser divino frente a mim?", ouço o homem dizer.

"Maravilhoso!"

Sua animação era um tanto quanto irritante mediante ao que havia respondido. "Peço tão somente que aguarde enquanto faço as minhas anotações. Novamente...", ele veio a continuar, retornando com uma pausa enquanto parecia relembrar tudo aquilo que eu havia dito.

"Chloé Gøwhler. Wëchaunt, nascida em Treze de Abril, tendo Vinte e Um anos, uma filha de Júpiter, especificamente, uma sacerdotisa, certo?", ele questionou. Havia repetido todas as informações dadas por mim. Aquilo era sério? Pude tão somente assentir, remetendo aos poucos fatos que me eram importantes no passado, fatos que remetiam a minha história, a quem eu realmente era.

Beijada pelo calor de uma noite fria ela nasceu. As folhas secas foram banhadas pela água da chuva repentina que dificultara a vinda da mulher ao hospital. Tivera sua primogênita na sarjeta, acudida por curiosos que se alarmavam com a demora do serviço de saúde. Duas vidas foram perdidas, apesar da consciência de uma delas. O homem que a gerou visitou-a com extremo desgosto, permitindo que uma lágrima escapasse de seus olhos quando se deparou com sua criança de cabelos arruivados. Os mesmos traços da mulher que um dia amou. James era um homem forte, de poucas demonstrações e ações duras. Seu braço direito o acompanhava, pasmo com a primeira demonstração de tristeza que presenciou durante todos os anos de fidelidade ao mesmo. Não tardou para que fosse retirada da maternidade, possuindo o sobrenome de herdeira de uma indústria que explorava a criminalidade: o tráfico.

James era um homem poderoso, que por via das dúvidas era reconhecido como Bad Wolf II. Não tivera tempo para educar sua criança, negando qualquer traço de afeto. Seus olhos eram verdes, o de sua amada eram castanhos e os da primogênita tinham uma coloração azul escuro, elétricos e envoltos de um mistério que lhe parecia complexo demais para compreender — mas que via de uma forma mais simples: a traição. O amor que sentia pela mulher fora capaz de reprimir o ódio por tamanha traição? A resposta encontrara-se na herdeira que crescia, revelando-se uma dócil menina para uma bela donzela. Já conquistava os olhares de seus homens pelo desenvolvimento de suas curvas e os compridos cabelos rubros que a destacavam das demais moçoilas da vida que sempre estiveram presentes em sua vivência.

Jamais indefesa, lhe fora ensinado sobre tudo que era voltado a criminalidade. Aprendeu a ser furtiva como os ladinos, letal como os assassinos e ambiciosa como seu próprio progenitor. Ao menos acreditava que ele fosse. Fora no seu aniversário de treze anos que fora resgatada do mundo que imaginava ser o seu para descobrir sua origem. Vidas foram perdidas no processo, mas fora a sobrevivente que deparou-se com a ilha que iria revelar sua verdadeira identidade. Logo fora descoberta como filha de Júpiter e sua ambição levou-a para se tornar o que é hoje, a alta sacerdotisa.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: WËCHAUNT, CHLOÉ GØWHLER.

Mensagem por Calypso em Sab Ago 06, 2016 7:14 pm

A cidadela te espera, minha cara. Nós sabemos perfeitamente que sua sobrevivência fora algo difícil de conquistar em meio a jornada. Justo deve ser que possa construir sua vida novamente. Sophrosyne é toda sua, heroína. Aventuras te aguardam em meio sua servidão aos deuses.


  • Aqueles nascidos do pai do céu, o senhor dos raios, soberano dos deuses e o símbolo da virilidade de um grande homem;



  • Uma sacerdotisa, vivendo para e pelos deuses, você se destacou entre seus demais, tornando-se um dos membros da cúpula.




  • Tendo a posse de um sabre, você se mostrou habilidosa com esse tipo específico de lâmina em mão. Com o cabo envolto em uma liga metálica dourada, o item se destaca pelos demais. Há nele uma riqueza de detalhes incompreensível, tornando a lâmina curva majestosa a cada corte.


  • Como a devota da Fidelidade que és, a própria senhora do Céu lhe presentou com um colar de esmeraldas. Um presente dado em sua iniciação como símbolo de devoção e amor pelos deuses, o colar fora forjado no ouro mais puro, sendo nele encravados uma espécie rara de esmeralda, uma tonalidade específica, tão brilhante quanto seus olhos.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum